Social Icons

twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedcontato

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Tempestade de Protesto.

Manhã chuvosa, revela protesto popular por melhorias no bairro do Getat.
Veja as fotos...



A manifestação popular é uma das formas mais bonitas de fazer política e prestigiar a democracia, aliás, muitos dos grandes líderes mundiais surgiram em razão da sua capacidade de organizar e sustentar movimentos populares com sucesso.

Os movimentos populares podem se manifestar de várias formas, mediante a realização de reuniões periódicas; promoção de concentrações de partidários de determinada filosofia política; edição de manifestos públicos de repúdio ou aprovação de atos, fatos, personalidades ou autoridades e, entre tantas outras, pela associação formal de pessoas com o objetivo de somar recursos, forças e experiências para viabilizar um determinado projeto.
(...)

Se fossemos admitir o uso da violência ou do desrespeito aos direitos dos demais cidadãos nos encontraríamos diante de uma clara guerra civil, posto que só nas guerras as normas gerais de direito são suspensas. Ora, para eclosão do confronto armado e violento, bastaria que os cidadãos contrários à filosofia dos manifestantes respondessem às agressões com as mesmas armas e com a mesma ignorância e selvageria.
Estes pseudos manifestantes, mas autênticos marginais, não raro danificam patrimônios públicos, invadem propriedades privadas, saqueiam estabelecimentos, agridem pessoas que se negam a participar dos seus atos de vandalismo e querem impor os suas vontades pela força.

Estas atitudes, no campo da psicologia e da psiquiatria, nada mais representam que a erupção do sentimento de incapacidade de construir, que estimula os covardes, e os moralmente doentes, a provocar a destruição e a agressão às normas gerais de conduta social, como uma válvula de escape para ocultar sua invalidez política. 

Portanto, não se pode alçar à categoria de Movimentos Populares as invasões à propriedade privada, os saques aos supermercados ou a destruição de monumentos e símbolos nacionais, atitudes que, claro, são atos tipificados no Código Penal e cujos responsáveis deveriam receber o tratamento dispensado às quadrilhas de bandidos, porquanto militam contra a solidez da democracia, em franca apologia à anarquia, além de estimular e patrocinar uma forma de crime organizado. 

 Fonte: http://www.consumidorbrasil.com.br/consumidorbrasil/textos/cidadao/movimentospopulares.htm

sexta-feira, 15 de abril de 2011

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO ELEGE PRESIDENTE

O Conselho Estadual de Educação do Pará (CEE) elegeu, na manhã desta quinta-feira (14), a nova presidência que estará à frente da gestão da instituição nos próximos dois anos. Como Presidente foi eleita a professora Suely de Melo Castro Menezes e como vice a professora Ana Cláudia Serruya Hage. Votaram durante sessão especial da reunião ordinária do CEE 13 conselheiros, que aclamaram a chapa vencedora. A posse da nova presidência será na próxima quarta-feira (20), a partir das 8h.

Esta será a terceira gestão da professora Suely Menezes como presidente do Conselho. A presidente eleita disse que priorizará a realização de um trabalho articulado junto à Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e demais organismos da sociedade. “Vamos atuar para colaborar com o Sistema Estadual de Ensino do Pará e trabalhar, de forma articulada, com a Seduc”.

O secretário de estado de educação e conselheiro, professor Nilson Pinto, destacou que a nova presidência terá muito trabalho pela frente. Ele disse que conta com a parceria do CEE para a efetivação das ações previstas na agenda mínima da educação, apresentada nesta semana pelo governador Simão Jatene. Este conselho não é do governo, é do estado”, disse o secretário ao salientar a importância da autonomia do órgão.

Fonte: www.seduc.pa.gov.br

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Música ao Vivo

Profesor Kleber convida a todos os professores e alunos da Escola Simão Jacinto dos Reis a participar de um jantar com música ao vivo voz e violão, no CRT Clube Recreativo de Tucuruí nesta sexta as 21:00h, entrada franca.

terça-feira, 12 de abril de 2011

CALENDÁRIO DE PROVAS 1º BIMESTRE 2011

Você aluno da EEEM Simão Jacinto dos Reis!!

Atenção para o calendário de avaliações do 1º bimestre do ano letivo de 2011.

Dia 18/04 - Matemática, História, Sociologia e Arte.

Dia 19/04 - Física, Geografia, Filosofia e Inglês.

Dia 20/04 - Química, Português e Biologia.

Observações:
As provas acontecerão  no horário normal de aulas, nos turnos    da manhã e noite.
O Conselho de Classe acontecerá dia 30/04 (sábado).

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Atenção Professor...


Estão abertas as inscrições para o Prêmio Internacional Educarede 2011.
O Prêmio Internacional Educarede, dirigido a docentes e alunos de centros escolares de todo mundo, consiste na realização de trabalhos com as TIC relacionados com os temas do currículo escolar.
Maiores informações no endereço: http://www.educared.org/global/premiointernacional
Participe!!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Dia da Mentira

Há muitas explicações para o 1 de abril ter se transformado no dia da mentira, dia dos bobos ou dia dos tolos [de abril]. Uma delas diz que a brincadeira surgiu na França. Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de março, data que marcava a chegada da primavera. As festas duravam uma semana e terminavam no dia 1 de abril.
Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1 de janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano iniciaria em 1 de abril. Gozadores passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam. Essas brincadeiras ficaram conhecidas como plaisanteries.
Em países de língua inglesa o dia da mentira costuma ser conhecido como April Fool's Day, "Dia dos Tolos [de Abril]"; na Itália e na França ele é chamado respectivamente pesce d'aprile e poisson d'avril, literalmente "peixe de abril".
No Brasil, o primeiro de abril começou a ser difundido em Minas Gerais, onde circulou A Mentira, um periódico de vida efêmera, lançado em 1º de abril de 1828, com a notícia do falecimento de Dom Pedro, desmentida no dia seguinte. A Mentira saiu pela última vez em 14 de setembro de 1849, convocando todos os credores para um acerto de contas no dia 1º de abril do ano seguinte, dando como referência um local inexistente.
fonte: Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Este blog possui atualmente:
Comentários em Posts!

Estamos no Face!

Comentários Recentes